Fortaleza / CE - quarta-feira, 18 de julho de 2018

Princípios

     "Se te conservares despretensioso e modesto nas vitórias, e forte e confomado nas derrotas;

      Se, diante de cada doente, agires como se fosse um teu irmão amado;

      Se, antes de pensares em recompensas materiais, cuidares com paixão do interesse de teu doente;

      Se mantiveres tua boca fechada sobre o que te for revelado na intimidade do doente, que em ti confia;

      Se respeitares teus colegas de profissão, aos quais dedicarás apreço e solidariedade, e dignificares teus mestres;

      Se resistires às ciladas e tentações de toda espécie, que te serão armadas;

      Se nunca deslembrares da atualização de teus conhecimentos médicos, dando mostras de teu amor à nossa profissão, pois por mais que souberes, falta sempre o que aprender;

      Se junto de teu doente fores paciente, leal, verdadeiro, compreensivo, caridoso, forte, confiante, justo e humano;

      Se nunca te esqueceres da sentença de Le Gendre: "A curiosidade das moléstias pode fazer o sábio, mas é o amor aos doentes que faz o médico";

      Se te mantiveres rigorosamente fiel às prescrições do código moral de nossa profissão;

      Se te lembrares do conselho de Polônio a Laerte, no Hamelt: "Mais que tudo a ti próprio sê sincero e seguir-se-á, tal como a noite ao dia, não poderes ser falso com ninguém";

      Se tranquilo e compadecente te conservares nas ingratidões e calúnias que te esperam;

      Se nos momentos de angústia e desalento pedires inspiração ao Mestre dos Mestres;

      Então, meu filho, serás um médico".

Lucas Monteiro Machado